Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bluegazine

Sabe o que vem aí

Bruno Mars no MEO Arena: Noite Mágica!

bruno mars setlist lisboa meo arena.jpg

 Foi este o alinhamento da noite mágica que Bruno Mars proporcionou aos seus fãs que esgotaram por completo a maior sala de espetáculos do país, o MEO Arena, em Lisboa. Desde cedo que se juntaram os admiradores do cantor nas imediações do MEO Arena. Alguns foram surpreendidos com uma rápida aparição de Bruno Mars que distribuiu autógrafos e simpatia junto ao pavilhão durante o dia.

Passavam 15 minutos das 22h quando os músicos dançarinos de Bruno Mars apareceram com o seu líder num imenso e colorido palco para atacarem logo "Finesse" e "24K Magic".

Sem falhas, cheios de energia, com passos e coreografias que já ficaram famosas em videoclips, onde todos participam, mesmo os músicos.

O público esteve rendido e eufórico desde os primeiros segundos. E não se pense que foi uma plateia composta só de fãs portugueses. Ouvia-se falar muito castelhano, vislumbraram-se bandeiras do Brasil, Roménia e até do Panamá, no meio da sala e nas bancadas muitos fãs falavam inglês. Todos unidos por um concerto superior de Bruno Mars.

Sempre em alta rotação, sempre com um ritmo incrível, o norte americano nascido no Havai, não deu tréguas aos seus fãs. Um palco aberto de lado, constantemente em transformação de música para música, com mudanças de cores e de figurino, com colunas a subirem e descerem, com plataformas que elevavam o cantor de forma inesperada, com luzes suspensas por cima do palco sempre em movimento. Um espetáculo deslumbrante, cénico e sonoro.

A reta final do concerto contemplou "just the Way You Are", onde os membros do clube de fãs portugueses exibiram tarjas a dizer #blessed, e que Bruno notou, "Locked Out of Heaven" e Uptown Funk", numa versão irresistível. Estas duas últimas já em forma de despedida no encore, deixaram no ar a energia inesgotável que esta tour de Bruno Mars tem.

 

A primeira parte também foi de alto nível. Anderson .Paak aproveitou a sala cheia, interessada e até  muito conhecedora da sua obra, para assinar um belo concerto, embora curto, que serviu perfeitamente para se perceber o poder que o álbum Malibu tem ao vivo e deixar o público no ponto para receber o nome maior da noite.

 

Unanimidade no final, ambos têm de regressar.