Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bluegazine

Sabe o que vem aí

U2 na Altice Arena: A Melhor Banda de Rock n'Roll do Norte de Dublin!

u2.jpg

O título é retirado de uma frase que Bono Vox grita a meio do concerto. É o momento da noite. Ali os U2 explicam o que continuam a fazer em estúdio e em palco. A preocupação de Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr, é mostrarem ao mundo a sua simples condição de humanos preocupados com tudo o que os rodeia. Querem ser apenas mais uns como os 20 mil fãs que esgotaram a Altice Arena neste regresso a Portugal.

A genialidade dos U2 está nessa intenção de serem simples mas recorrendo aos meios técnicos mais sofisticados, modernos e inovadores para nos fazerem chegar as suas mensagens. 

Apresentam-se num palco despido de cenários e écrans gigantes convencionais. Só que depois percebemos que o palco tradicional é apenas uma parte do espaço que a banda ocupa durante a noite. A preocupação de estarem ali bem perto dos fãs ao longo de toda a plateia faz com que os músicos viagem por um longo corredor que liga o palco principal ao outro lado da sala onde está um outro palco bem mais pequeno onde interpretam vários dos temas do alinhamento. Pelo meio, no corredor, há a versão normal no meio do plateia e por cima um enorme retângulo que serve de apoio gráfico a todo o concerto que é uma espécie de gaiola onde os músicos podem estar e serem vistos por trás das imagens. Aliás, é assim que arranca o concerto com The Blackout.

A experiência de ver os U2 ao vivo é, sem dúvida, das maiores emoções que os fãs podem ter. São essas emoções que são puxadas ao limite pela banda e que tornam o grupo tão especial. Há mensagem de preocupação política global, Trump e as forças nacionalistas em ascensão na Europa sempre debaixo de fogo, há contextualização local com elogios a Eusébio, Ronaldo ou Guterres, também a Ana Moura pela participação na campanha Poverty is Sexist e há, acima de tudo, uma enorme preocupação em mostrar que os U2 são os mesmos rapazes irlandeses de sempre à procura da inocência. Bono, eleva o intimismo ao máximo quando recorda a sua mãe Iris ou mostra o afeto que em pela sua mulher. Parece fácil mas estamos a falar de intimismo na maior sala de espetáculos de Portugal com duas dezenas de milhares de fãs em euforia com uma das maiores bandas de rock de sempre. 

alinhamento não foge daquele que temos vindo a divulgar e percebe-se que não pode mudar muito porque a complexidade técnica e gráfica para cada canção não dá lugar a grandes improvisos. 

É um espetáculo que corresponde completamente às expetativas e isso, senhores e senhoras, já é dizer muito quando se trata de um concerto dos U2!

Hoje há mais.